Vinhedos

A história do vinho chileno começa com a chegada dos conquistadores espanhóis em meados do século XVI. Os missionários introduziram as videiras para produzir o vinho necessário para o ritual de massa católico. Acredita-se que as primeiras videiras foram plantadas por Francisco de Aguirre em Copiapó, no norte do Chile. Diego García de Cáceres foi o primeiro a plantar vinhedos em Santiago, em 1554.

Claude-Gay-Chile

Claude Gay

Em 1830, o cidadão francês Claude Gay convenceu o governo chileno da necessidade de criar uma estação agrícola experimental, chamada Quinta Normal. A maioria das variedades de uva cultivadas na França e Itália foram importadas para a produção de vinho.

Silvestre-Ochagavía

Silvestre Ochagavía

Em 1851, Don Silvestre Ochagavía trouxe vinhas da França para plantar em sua propriedade em Talagante. Ochagavía introduziu vinhas como Cabernet Sauvignon, Merlot, Pinot Noir, Sauvignon, Semillon e Riesling. Estas foram as bases para o início da moderna indústria vinícola no Chile. Em meados da década de 1880, os vinhos chilenos eram exportados com sucesso para os mercados europeus. A qualidade desses vinhos foi reconhecida em várias feiras e concursos internacionais, culminando em 1889, quando ganharam o "Grand Prix" em Paris. Em 1938, a área plantada com vinhedos no Chile excedeu 100.000 hectares, quando as exportações de vinho atingiram seus níveis mais altos equivalentes ao período anterior à guerra.

A indústria vinícola chilena de hoje

O Chile tem sido destacado como produtor global de excelentes vinhos e bebidas alcoólicas. Aromas, cores, sabores e séculos de experiência são algumas das características que fazem do vinho chileno um dos mais procurados do mundo. Os vales do Chile têm a combinação ideal de solo, sol, temperatura e umidade para cultivar uvas e produzir vinho de classe mundial. Eles também estão entre os mais orgânicos. Devido aos verões secos, os vinhedos do Chile e suas barreiras geográficas naturais são protegidos e livres de pragas e doenças que podem atacar as videiras. O Chile é hoje o quinto maior exportador de vinho do mundo. Tradicionalmente o Chile tem sido conhecido e reconhecido pela qualidade de seus vinhos tintos, porém, graças ao trabalho e perseverança de Pablo Morandé, entre outros, hoje podemos dizer que nossos brancos também desfrutam de um prestígio merecido em todo o mundo. Pablo Morandé Lavín é Engenheiro Agrícola da Universidade do Chile e vem de uma família com uma tradição vinícola de 5 gerações. Pablo tem sido uma figura chave na história recente do vinho chileno. Ele é o criador do vinho de maior sucesso, Don Melchor de Concha y Toro, descobridor dos dois melhores vales para vinhos brancos, Casablanca e Leyda. Ele viajou pelo Chile até cruzar o Vale de Casablanca e lá encontrou um campo com um nome auspicioso: "La Vinilla". Havia um pequeno vinhedo, com torontel, moscatel e uvas do campo para fazer vinho de massa. Ele começou a estudar as datas de germinação das gramíneas e percebeu que elas apareceram com 20 a 30 dias de atraso em relação a Santiago. Em outras palavras, as uvas amadureceriam mais lentamente e preservariam os aromas, que é o que se procura nos vinhos brancos.

Pablo-Morande-Viñedo-Chile

Pablo Morande

Bodegas-RE-Videños-Chile

Bodega RE

O investimento estrangeiro tem desempenhado um papel fundamental na indústria vinícola chilena, entre as quais vale a pena mencionar as seguintes vinícolas: Miguel Torres, Chateau Lafitte, Rothschild, Lapostolle, VIK, Pernod Ricard, Kendall-Jackson, Francisco State, Bruno Prat, entre outras, que têm feito investimentos e contribuições tecnológicas de grande importância no setor. Todos eles atraídos pelas condições ideais do Chile, que permitem obter uvas da mais alta qualidade, que por sua vez permitem elaborar vinhos premium e ultra premium, muito cotados nos mercados internacionais.

Valle-del-Maipo-Chile

Valle de Maipo

Em 1851, Don Silvestre Ochagavía trouxe vinhas da França para plantar em sua propriedade em Talagante. Ochagavía introduziu vinhas como Cabernet Sauvignon, Merlot, Pinot Noir, Sauvignon, Semillon e Riesling. Estas foram as bases para o início da moderna indústria vinícola no Chile. Em meados da década de 1880, os vinhos chilenos eram exportados com sucesso para os mercados europeus. A qualidade destes vinhos foi reconhecida em várias feiras e concursos internacionais, culminando em 1889, quando ganharam o “Grand Prix” em Paris. Em 1938, a área plantada com vinhedos no Chile excedeu 100.000 hectares, quando as exportações de vinho atingiram seus níveis máximos equivalentes ao período anterior à guerra.

Vinícolas: Concha y Toro, Haras de Pirque, Cousiño Macul, Aquitania, Almaviva, 

Undurraga, Pérez Cruz, Santa Rita, De Martino, Tarapacá.

Valle-de-Colchagua-Chile

Valle de Colchagua

150 kms ao sul de Santiago, o Vale de Colchagua é privilegiado em termos de suas condições ideais para a produção de excelentes vinhos. Com clima temperado e seco, mas com água de irrigação suficiente, graças ao rio Tinguiririca que atravessa o vale. Colchagua é um vale estreito que começa nos contrafortes da Cordilheira dos Andes e se estende até o Oceano Pacífico. Seus 910.000 hectares contêm diversos microclimas, tipos de solo e encostas, ideais para a produção de vinhos de alta qualidade, bem como numerosos vinhedos de prestígio e tradicionais que produzem os melhores Cabernet Sauvignon, Merlot, Syrah, Carménère e Malbec do país.

Vinhedos: Lapostolle, Montes, Viu Manent, Montgras, Santa Cruz, Neyen, Laura Hartwig.

Valle-de-Aconcagua

Valle de Aconcagua

Hoje os vinhedos deste vale estão ganhando reconhecimento tanto nacional quanto internacional. Com suas grandes extensões de vinhedos, onde os visitantes podem apreciar formas modernas e sofisticadas de produção de vinho, juntamente com belas paisagens do tradicional campo chileno. Há também pequenos vinhedos onde o vinho ainda é produzido da maneira tradicional.

Vinhedos: Errázuriz, San Esteban, Sanchez de Loria, Von Siebenthal, Seña.

Valle-de-Casa-Blanca-Viñedo-Chile

Valle de Casablanca

O Vale de Casablanca é considerado uma das 10 capitais mundiais do vinho pelas capitais mundiais do grande vinho. Fica a aproximadamente 1 hora de Santiago e apenas 40 minutos de Valparaiso e Viña del Mar. Este vale é conhecido por ser o lar dos melhores vinhos brancos do país. Graças a seu clima fresco com influência marítima, é ideal para produzir sauvignon blanc, chardonnay e pinot noir de excelente qualidade.

Vinícolas: Veramonte, Emiliana, Wiliam Cole, Casas del Bosque, Kingston, Matetic, Mar, 

Indomita, Bodega Re.

©2021 Chile Real-Todos os direitos reservados